VPSL e o empoderamento feminino

VPSL e o empoderamento feminino

Quem já teve a oportunidade de estar em grupos da VPSL sabe que são lacradores. Aquele pessoal que curte hashtagsempoderamento feminino e  supostas minorias. Adoráveis jovens dinâmicos que sabem fazer dinheiro. A VPSL TV lança o programa “Mulheres no Controle” apresentado pela Ariel Moura ou Ariella Moura. Lembre-se que não temos nada a ver com a sexualidade alheia. Não sou do grupo que irá determinar o que é ser homo ou hétero. Existem inúmeros grupos que ditam regras de “Como ser homossexual” e outros tantos de “Como ser héterossexual”.

Mas lembre-se : “Mulheres no Controle” é o nome do programa mas a âncora do programa não. Isso não é preconceito mas um fato.

A primeira entrevistada é Nicolle “CherryGumms” Merhy reconhecida por liderar a Black Dragons que era conhecida , na verdade, por ser a equipe do Léo “zigueira” Duarte. No primeiro diálogo Ariella diz não conhecer nada sobre jogos mas conhece rpg´s e etc.

Logo após começam a falar sobre a “criação gamer” – eu não sabia que jogo tinha sexo mas gênero , Gênero, GÊNERO , ora porra – Cherry não joga FIFA mas assume ter um time do FIFA (ex-Divine Dortmund) todo de meninos. Eu poderia acabar por aqui pois o que nos importa é o ProClubs e o time a qual a entrevistada lidera não é citado. Em seguida perde-se o rumo.

O que faltou é: A equipe Divine Dortmund (nome melhor e mais interessante que o atual) chama-se Black Dragons agora. O que muda quanto à administração da equipe.Qual a visão da BD quanto ao FIFA competitivo? Entre outras perguntas relevantes as quais Ariella poderia ter feito se entendesse ou pesquisado ou ter sido avisada pela direção do que está se metendo. Ou seja, um roteiro criado por quem entende não seria tão custoso.

 

Resumo:

  • A apresentadora não é mulher e não é homem sic. É cis.
  • A entrevistada lidera homens (em sua maioria)

O que norteia a idéia do programa?

  • O mito do público LGBTxykynocu+  ter maior poder aquisitivo. Mitologia muito usada no marketing.
  • Inserir a mulher no mercado gamer.
  • Atirar para outros campeonatos pois FIFA não dá mais dinheiro que outros jogos infantis

As demais organizadoras deveriam pensar nisso. A VPSL está pensando muito além do que “equipes amadoras” jogando por dinheiro.

 

Perceba que nos comentários além dos puxa-sacos temos os lacradores
Perceba que nos comentários além dos puxa-sacos temos os lacradores